quinta-feira, 22 de novembro de 2007

Retratos de Fé



- "The Shawshank Redemption - Os Condenados de Shawshank" (1994):
Baseado na obra de Stephen King, "Os Condenados de Shawshank" (seguramente um dos melhores filmes de sempre) centra-se no penoso quotidiano num rígido estabelecimento prisional, nos anos 40. Aí conhecemos Andy, injustamente encarcerado pela sanguinária morte da sua mulher e do seu amante. Durante esses anos de prisão, Andy formará sólidas amizades com os restantes companheiros (e em especial com Red) e enfrentará uma série de humilhações, privações e injustiças. Mas mesmo assim, Andy não abdicará da esperança numa vida livre e digna e da possibilidade de redenção. Filme fulcral dos anos 90, "Os Condenados..." é uma ode à liberdade, à amizade verdadeira e ao espírito de sacrifício. Nesta obra, a Fé surge subtilmente por via da Esperança abraçada por Andy e tem contornos de profundo desencanto.

- "The End Of The Affair - O Fim Da Aventura" (1999):
Verdadeiro prodígio melodramático do final dos anos 90, "O Fim da Aventura" é uma obra reminiscente dos grandes clássicos dos anos 40 e um objecto raro e pouco convencional para os padrões cinematográficos da actualidade. A história narra as desventuras amorosas de Sarah e Bendrix (um escritor), em plena 2ª Guerra Mundial. Sarah é casada com Henry, mas essa união é praticamente uma fachada. A aventura chegará ao fim após um catastrófico incidente que quase rouba a vida a Bendrix e aí Sarah dará provas de uma inabalável devoção a uma Fé que nunca teve, tudo em nome do seu grande amor. O filme é exímio na sua obsessão romântica e numa narrativa original e magnetizante. A Fé é tida como um grande sacrifício em prol do sentimento por excelência - o Amor.

- "Breaking The Waves - Ondas De Paixão (1996):
Magnífico poema à entrega física e psicológica, seja para o bem ou para o mal. "Ondas de Paixão" é um filme que se enquadra no movimento Dogma, criado pelo seu realizador Lars Von Trier em conjunto com outros elementos. O filme conta a história de Bess, uma jovem extremamente ingénua e pacata que se apaixona por Jan, um trabalhador de uma plataforma petrolífera. O casal acaba por se casar e permanece na sua pequena sociedade ultra-conservadora e profundamente religiosa. Ambos encontram-se consumidos pelo amor que sentem um pelo outro e, quando Jan volta ao seu ofício, Bess só reza para que nada de mal lhe aconteça. Infelizmente, a tragédia bate à porta e Jan fica gravemente ferido. Incapazes de manter uma vida sexual, Jan encoraja Bess a ter relações com outros homens e pede-lhe ainda que lhe conte todos os detalhes. Bess aceita este pedido do marido, acreditando piamente que essas experiências sexuais são um desígnio de Deus e fundamentais para a recuperação de Jan. Bess entrará numa espiral de decadência e sofrimento, com consequências trágicas, em nome do Amor e da Fé que sente. "Ondas de Paixão" permanece, na minha opinião, como o melhor filme do realizador até à data (e a sua maravilhosa filmografia inclui pedras basilares como Dogville e Dancer In the Dark) e como uma das obras fundamentais para compreender um tipo de obsessão ou fanatismo religioso. Este filme inclui ainda preciosos apontamentos sobre o egoísmo e altruísmo, a inocência e a subjugação.

10 comentários:

Maria del Sol disse...

Não tinha ouvido falar de "O Fim da Aventura", pela tua sinopse parece-me verdadeiramente tocante. Quanto a "Breaking The Waves", há muito que quero vê-lo :)

_Loot_ disse...

The Shawshank Redemption é um clássico, nutro um grande carinho por este filme.
Também não vi o Fim da Aventura e o breaking the waves é também o meu favorito do Lars Von Trier, mas dele ainda só vi este e os outros dois que mencionas, e uns episódios do Reino.

Abraço

Luís disse...

e que retratos! qual deles o melhor ! grandes filmes de grandes senhores do cinema!

sonhadora disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
sonhadora disse...

Bem sobre o filme breaking the waves é sem dúvida um filme de fé incondicional, que me cativou e cada vez que o vejo tem sempre a mesma intensidade como da primeira vez que o vi. Os condenados de Shawshank, para mim é um filme mais morno... e para mim é mais um retrato de esperança de um inocente! Quanto ao filme o Fim Da Aventura... esse ainda tenho de o ver :)! Mas só pelos outros dois exemplos... é um filme a não perder...

Kisses

Cataclismo Cerebral disse...

Maria: "O Fim da Aventura" é uma proeza. Se o encontrares num videoclube aluga logo, porque vale bem a pena :)

Loot: São filmes-chave dos anos 90, com uma realização e interpretações simplesmente notáveis.

Luís: Sem dúvida, torna-se difícil eleger um como sendo o melhor ;)

Sonhadora: Em relação ao "Os Condenados...", apesar do seu tema principal ser a Esperança, a Fé está lá toda, porque a Fé advem da Esperança; são conceitos que se encontram inter-relacionados. Daí eu ter dito "Nesta obra, a Fé surge subtilmente por via da Esperança abraçada por Andy...".
Aposto que vais adorar o "O Fim da Aventura" ;)

Bjs e abraços

wasted blues disse...

Vi todos e gosto de todos. Não sabes escolher maus filmes? ;)

Cataclismo Cerebral disse...

Wasted Blues: Claro que sim, se me puser a pensar em guilty pleasures então... :)

H. disse...

Acho que sobre o tema «Fé» o Breaking the Waves é mesmo das coisas melhores que alguma vez se fizeram. Mas também considero os outros bons filmes, embora não os associasse à partida à «Fé». Os Condenados talvez mais à «Perseverança»...

Cataclismo Cerebral disse...

H: Sim, a Perserverança adequa-se perfeitamente ao "Condenados...", mas sempre o vi, de uma forma subtil, como um poema à Fé na Liberdade, na Redenção e numa 2ª oportunidade...