terça-feira, 21 de agosto de 2007

Mystic River (2003)


"Mystic River" não me convence, de todo. Se há filmes que recentemente me provocaram tremendas desilusões, então este é um desses casos. Acho que não é uma obra sincera e não tenta sequer arriscar nas suas imensas capacidades, que dariam contornos muito mais interessantes ao argumento e à própria caracterização das personagens. A história resume-se a 3 amigos (Jimmy, Dave e Sean, interpretados por Sean Penn, Tim Robbins e Kevin Bacon, respectivamente), que ficaram marcados por um terrível evento nas suas infâncias. Acabaram por se dispersar e seguir caminhos bem diferentes. Mas chega o momento em que são obrigados a reunir-se e a confrontar os seus fantasmas, quando a filha de um deles é encontrada morta no parque da cidade. Os desempenhos são bastante bons (em especial os de Sean Penn e Tim Robbins), uma ou outra cena marca-nos pelo seu brutal impacto emocional e podemos sempre contar com o rigor da realização do mestre Eastwood, mas fora isso sobra pouco. Não vislumbro um grande pulsar emotivo e creio que tudo descamba para um facilitismo e esquematismo que incomoda aqueles que conhecem e admiram as potencialidades do excelente realizador. Por exemplo, não acredito que as razões para a morte de Katie (filha da personagem de Sean Penn) sejam aquelas; acredito sim que o assassino agiu propositadamente, de forma a manter a sua instável vida familiar e obrigar a permanecer ao seu lado a pessoa que mais amava. As cenas da perturbada esposa de Sean são um pouco ridículas e estão obviamente deslocadas (não acrescentando mesmo nada à história) e a marginalização da mulher de David pelas outras personagens é incompreensível, para além de gerar no espectador a sensação de injustiça. Queriam-se mais momentos destes, que jogassem com as nossas emoções, mas não, infelizmente fica-se com mais uma história de traição, enganos e infortúnios em que nada parece bater muito certo e onde a originalidade do trabalho de Clint Eastwood não se vislumbra. Tudo pautado por uma fraca vertente humana e fortes desequilíbrios narrativos. Enfim, uma verdadeira desilusão de filme que apresenta outro grave sintoma: o da sobrevalorização.


Classificação: 2/5

9 comentários:

Carlos Pereira disse...

Aleluia deste-me um motivo para discordar da tua opinião! Estava a ver que não :P

Mystic River poderá não ser um acontecimento nuclear desta década (e mesmo assim não sei...), mas é um filme que roça a perfeição em toda a sua execução. Uma história sublime sobre medos e fantasmas, com uma enorme pulsão dramática,e minuciosamente filmada pelo último dos clássicos. Mystic River tem um enorme fulgor ao esculpir personagens e os seus dramas, e por isso resulta numa obra portentosa que, na minha humilde perspectiva, é forte, densa, e muito, muito humana.

Abraço ;)

Betty Coltrane disse...

Nunca consegui ver todo, infelizmente... mas do que vi pareceu-me bem. é ver!

A ver se amanhã tb consigo ver mais um dos teus filmes... ;P

e vê lá se ligas o msn de tarde pa comb um cafézito! =)

************

Gonçalo Trindade disse...

Pessoalmente achei-o uma obra magnífica. Emocionalmente complexo e extremamente humano, tal como seria de esperar de Eastwood (apesar de este não ser o seu melhor filme... essa honra cabe a Letters from Iwo Jima). Mas consigo perceber a tua crítica, e conheço muito boa gente que o achou extremamente desiquilibrado/banal... enfim, opiniões!

Abraço

stolenideas disse...

Já vi coisas bem melhores mas também dar um dois acho exagerado, se este filme é um dois tens de criar uma escala negativa para muita coisinha que aí anda.

Cataclismo Cerebral disse...

Carlos: Neste não estamos na mesma sintonia, mas agradeço-te o excelente comentário :)

Betty: Ok, prometo que dou um salto ao msn!

Gonçalo: Desiludiu-me. Esperava algo soberbo, mas afinal não me encheu as medidas...

Stolen: Nunca se descarta a atribuição do zero e do 1 ;)

Abraços e beijo

Luís Alves disse...

Finalmente... alguém que partilha da minha opinião. muito exagerado todo o burburinho à volta deste filme, que apesar disso tem uma representação assombrosa de Sean Penn. Acho que é a única desilusão que apanhei com um filme do grande Eastwood ...abraço cataclismo:)

wasted blues disse...

Completamente em... desacordo! Ainda me lembro de ir vê-lo ao cinema e sair de lá completamente arrebatada! E os visionamentos posteriores não lhe retiraram qualquer prestígio ou força dramática!

Cataclismo Cerebral disse...

Luís Alves: O Sean Penn está excepcional. O Tim Robbins também. Mas o filme desiludiu-me bastante, sinceramente. E eu sou um grande, grande fã do mestre :)

Wasted: Não me tocou da forma profunda que estava à espera. Mas são opiniões e é esta diversidade que se quer ;)

Abraço e Bjs*

JHB disse...

Eu também vou discordar contigo sobre este filme... e muito. É dos primeiros filmes que me vêm à cabeça quando me perguntam de que filmes gosto.

Adoro o momento inicial em que os três jogam hóquei no alcatrão.
Adoro como Jimmy anda devagar entre a multidão enquanto os irmãos Savage abrem caminho.
Adoro o desespero de Jimmy ao ser agarrado pelos polícias.
Adoro o momento em que Jimmy se queixa ao Dave por não conseguir chorar pela filha.
Adoro a cena que Dave parece enlouquecido quando vê o filme de vampiros.
Adoro a cena da execução.
Adoro quando Jimmy e Sean revivem na rua, a "morte" de Dave.
Adoro a cena do desfile, a interacção entre Jimmy e Sean, e a mulher de Dave mais perdida que nunca.
Gosto da fotografia.
Acima de tudo venero o desempenho de Sean Penn. E gosto bastante de todos os outros.

Já vês o quanto gosto de Mystic River. Obviamente respeito a tua opinião.