sexta-feira, 28 de dezembro de 2007

Redacted - Censurado (2007)

Uma Verdade Inconveniente

Redacted é um projecto experimental que se baseia livremente nos acontecimentos verídicos que tiveram lugar no Iraque, no ano passado, aquando da presença militar norte-americana. O filme centra-se num diminuto grupo de soldados americanos (responsáveis por um tenso posto de controlo naquele território) que, entre inúmeras atrocidades, violaram e assassinaram uma jovem de 15 anos e tentaram mascarar a verdade de forma revoltante.

Redacted foi realizado pelo nem sempre regular Brian De Palma e está tematicamente muito próximo de uma outra obra do realizador, o selvagem Corações De Aço (em que um grupo de soldados americanos, liderados pela personagem de Sean Penn, raptava, violava e assassinava uma jovem vietnamita), mas fora isso é todo um outro campeonato. O filme assenta num registo de falso-documentário hi-tech ou reportagem ficcionada (as imagens que vemos são captadas pelos próprios elementos do grupo de soldados ou pelos diversos media que fazem a cobertura da situação), elevando o realismo e a crueza de todo aquele cenário.

A narrativa é magnífica no facto de colocar em cena todas as dinâmicas de grupo, a metodologia do processo jornalístico e ainda por lançar um curioso foco sobre a dimensão e relevância das novas tecnologias de comunicação e informação. Outra das competentes estratégias de Redacted reside na forma como ilustra eficientemente as diferentes perspectivas sobre aquele caso concreto e revela os diversos níveis de formatação das notícias e respectiva difusão à escala global.

Brian De Palma demonstra coragem na vontade de atiçar consciências e de não jogar pelo seguro. No fim de contas,acaba por realizar um filme emocionalmente desafiador (é um murro no estômago e um atestado anti-guerra e pró-verdade, que apresenta os panoramas devastadores que ocorrem nesse contexto, independentemente da génese do conflito e das nacionalidades envolvidas) e assustador (na medida em que se refere a acontecimentos ainda muito presentes na memória colectiva e no facto de abordar frontal e satiricamente a facilidade da manipulação dos mecanismos da verdade), afastando-se assim de alguma da mediocridade que o estava a contaminar nos seus últimos esforços criativos.

Esta obra formalmente transgressora assume-se como um verdadeiro triunfo artístico que também remexe o intelecto, abrindo as portas para o diálogo pós-visionamento. Em suma, outra obra-chave deste ano cinematográfico que não está a ser tão mau como querem fazer crer!


Classificação: 5/5

4 comentários:

Maria del Sol disse...

Pela forma como o descreves quase arriscaria dizer que este filme é incontornável para compreender os malefícios da política neo-conservadora americana... mas como não o vi ainda, limito-me a afirmar que despertaste o meu interesse :)

Beijinhos!

blueminerva disse...

Nunca sei o que esperar de Brian De Palma... por exemplo, "Carrie" é magnífico no seu género, "Scarface" é uma obra de arte e "Femme Fatale" uma bosta (e acho que estou a ser muito lisonjeira com este último). De qualquer maneira, tenho lido boas críticas a este "Redacted" e espero vê-lo em breve.
Um abraço

Carlos Pereira disse...

" É um verdadeiro triunfo artístico que também remexe o intelecto e abre as portas para o diálogo pós-visionamento."

Nem mais. É das obras mais arriscadas dos últimos anos, mas que resulta plenamente nesse seu registo tão radical.

Brian De Palma continua um dos maiores realizadores do cinema contemporâneo, sem nunca desapontar.

Abraço ;)

Gonçalo Trindade disse...

Um dos melhores do ano, sem dúvida. Além de ser cinema experimental no seu melhor, tem uma mensagem importantíssima que não se fica pelo simples panfleto anti-guerra.