terça-feira, 14 de agosto de 2007

Ringu - A Maldição (1998)

Desiludiu-me bastante este filme... Depois de todo o hype positivo, esperava uma lufada de ar fresco em termos de terror ou suspense (apesar deste filme já ser de 1998...). Confesso que vi primeiro o remake americano e detestei. Mas sempre considerei a premissa intrigante e potencialmente assustadora (a tal cassete maldita, com imagens estranhas e perturbadoras, que amaldiçoa quem a vê), tanto que acreditava que a solução estaria na obra original, que seria esta uma verdadeira fita de terror. Nada mais errado! A história é boa e até capta a nossa atenção, mas falha em pontos fulcrais. A saber: 1) a atmosfera não envolve (nem assusta) e apresenta um tom desequilibrado; 2) terror nem vê-lo; 3) suspense só de tempos a tempos; 4) as interpretações não primam por uma grande qualidade e 5) apenas a banda sonora causa alguma inquietação. Sobra uma excelente ideia, sinceramente mal desenvolvida, uma boa fotografia e um ou outro momento mais inspirado.

Classificação: 2/5

6 comentários:

Betty Coltrane disse...

Oh.... bolas! Por acaso tinha ideia de que o filme era bom. De qq maneira quero ver, para poder comparar com o que tenho visto por aí. Até agora aquele que me meteu mais medo foi mesmo o Ju On (mesmo assim não muito! hehe!). Mas em geral as interpretações nunca são muito boas, eles são é barra em criar terror psicológico e sabem usar os truques da câmara mais subtilmente e com mais eficácia do que na américa. As vítimas são carne para canhão, e nunca têm grande profundidade. A ver, a ver...

StolenIdeas disse...

Essas importações Japão/EUA normalmente dão bronca, há que perceber que são culturas diferentes mas os estudios americanos ainda não chegaram lá.

curse of millhaven disse...

vá, da próxima vemos todos juntos que é para pregarmos sustos uns aos outros!! :D

CP disse...

...Sinceramente caro Cataclismo discordo totalmente da tua review. Considero este RINGU como um dos melhores filmes do género de terror de sempre. Vi também primeiro o remake americano e sinceramente gostei muito. Gostei principalmente do facto de terem ocidentalizado o filme q.b. tornando-o bem mais acessível a um público não-japonês (ai os japoneses e os poderes psiquicos!). Penso que a premissa é relativamente vulgar baseando-se num objecto amaldiçoado mas ao contrário do que acahste, penso que a realização está excelente, criando uma atmosfera envolvente o suficiente de modo a criar o suspense que dizes não existir.
As interpretações realmente não são as melhores mas estão a anos luz da maioria dos filmes americanos de "terror" que por ai andam. Quanto à existência de "terror" penso que depende muito do que se deve entender por "terror", já que muitas vezes é confundido com: Gore ou "gajo-louco-que-anda-por-ai-às-facadas-e-pronto".
De facto este filme não cabe em nenhuma destas categorias e, para mim, tem classe suficiente para se destacar dos filmes popularuchos de "terror-de-trazer-por-casa".

-Recomendo a leitura do livro já agora.

Cataclismo Cerebral disse...

Betty: Aconselho sempre a que se vejam os filmes, mesmo n tendo gostado. Cada cabeça sua sentença :)

Stolen: Acreditava que no original residia a qualidade, mas enganei-me...

Curse: Boa sugestão! Ehehe

CP: Obrigado pelo excelente comentário :) Quanto ao livro, tenho de tratar disso...

Beijos e abraços

JHB disse...

Ainda não vi este (sinceramente nem tenho vontade) mas o remake americano é mau demais...