segunda-feira, 15 de outubro de 2007

In The Cut - Atracção Perigosa (2003)


Em Carne Viva

"In The Cut" é uma autêntica confusão, uma trapalhada inconsequente! Este filme de Jane Campion quer dar passos maiores que as pernas e acaba por se espalhar ao comprido. Meg Ryan interpreta uma professora de inglês, Frannie, que se envolve romanticamente com um detective, na sequência da investigação de um crime que ceifou a vida a uma jovem rapariga. Frannie leva uma existência solitária e vive assombrada por imagens do passado. Ela quer ceder desesperadamente ao amor e embarcar numa relação que explore ao máximo a sua sexualidade reprimida, mas a incerteza paira no ar a partir do momento em que Frannie começa a suspeitar que o detective pode ser o assassino. O enredo por si só não é fascinante, mas o pior de tudo é que o filme tresanda a pretensiosismo por todos os lados. Quer à força ser um filme arty, mas nunca consegue atingir esse estatuto porque não tem material dramático de fundo nem originalidade que sustentem essa decisão. Todos os esforços não passam de um mero engodo para esconder o facto de que este filme é mais um daqueles em que se procura saber quem é o assassino. As personagens secundárias são interpretadas por bons actores (Jennifer Jason Leigh e Kevin Bacon), mas não têm qualquer espessura e não adiantam rigorosamente nada à história. Confesso que simpatizo com Meg Ryan: acho que é uma actriz talentosa e luminosa, que soube explorar muito bem o filão das comédias românticas, onde imperou durante muitos anos. Aqui tentou claramente mudar de registo e empenhou-se ao máximo (e bem) na construção da sua personagem, mas o argumento é tão derivativo que o esforço da actriz acaba por ficar esquecido perante tanta calamidade. Custa a acreditar que "In The Cut" foi realizado pela mesma senhora responsável por "O Piano". Simplesmente para esquecer.

Classificação: 1/5

3 comentários:

NunoSioux disse...

Pronto pronto, ainda bem que avisas.... se tudo correr bem, vou ver se nunca vejo esse filme!!!

Muito obrigado por nos manteres a alma sã!!!!

UM ABRAÇO!!!!

blueminerva disse...

Acredito que Mark Ruffalo é um dos melhores actores da sua geração, mas este filme... por favor, é tão fraquinho...

"Custa a acreditar que "In The Cut" foi realizado pela mesma senhora responsável por "O Piano"."

Subscrevo inteiramente.
Um abraço

Paulo disse...

Eu pelos vistos sou dos poucos que até gostou (sem adorar, contudo) desta obra. Mas percebo perfeitamente as críticas...