terça-feira, 11 de setembro de 2007

Freaks - Parada De Monstros/Aberrações (1932)

A Insustentável Beleza Do Ser

É uma proeza o facto deste filme conseguir transmitir uma mensagem tão interessante em apenas 64 minutos. Tudo se passa numa pobre comunidade circense, onde a maioria das pessoas que sofre com as mais variadas deficiências (nanismo, microcefalia e excesso capilar, só para deixar exemplos) convive com alguns denominados "normais". Hans, um simpático anão, apaixona-se por uma bela trapezista sem deficiências (mas de má índole) chamada Cleopatra. Esta apenas quer deitar as mãos à famosa herança de Hans, pelo que rapidamente se casa com ele e tenta matá-lo, recorrendo à ajuda de um frasco de veneno e do seu amante Hercules. Resta a Hans o companheirismo do seu grupo de "freaks" e uma lição muito bem dada a estes dois "normais" daquela comunidade. "Freaks" foi uma pedrada no charco na altura em que estreou, pois apresentava actores com deficiências mentais e físicas reais. O filme quase afundou a carreira do realizador Tod Browning, que foi rotulado de autor polémico, mas o culto que segue esta pérola é inegável. "Freaks" consta mesmo em inúmeras listas como sendo um dos melhores filmes de sempre. Mesmo tendo em conta as limitações técnicas da altura (o filme data de 1932), pode-se dizer que esta é uma perturbante obra-prima, cuja frescura e conteúdo temático continuam bastante provocadores e actuais. No final de contas, encerra-se uma mensagem admirável e pertinente àcerca do amor próprio, da auto-aceitação, do respeito e da contemplação da beleza interior que é passível de transparecer, seja qual for a "embalagem" que a envolve. Porque freaks somos todos nós...

Classificação: 5/5

5 comentários:

Betty Coltrane disse...

Hum, parece-me muito bem mesmo... Sou fascinada pelo fenómeno das feiras ambulantes de monstruosidades, pelo que é uma temática que me é mt apelativa. Onde é que viste?

********************

wasted blues disse...

Culto, pérola, uma pequena grande obra!

Cataclismo Cerebral disse...

Betty: Também sou fascinado por ssa temática. Apanhei-o no belo TCM.

Wasted: Totalmente de acordo ;)

Bjs

Zito disse...

excelente filme do Tod Browning, uma das suas obras primas juntamente com The Unknown ....

Rodrigo disse...

Bem vi esse filme hoje no canal telecine...e confesso que fiquei abismado com a trama . muito pesado , tenebroso e assombroso.e ficara marcado para sempre na historia do cienma pois mesmo passado quase oitenta anos ainda mexe com o nosso eu, E fala sobre nosso comportamento. muito bom