segunda-feira, 14 de julho de 2008

A (Re)Descobrir...


L'Anglaise et le Duc - A Inglesa e o Duque (2001): Agora que se encontra nas salas portuguesas o novo filme de Eric Rohmer, Os Amores de Astrea e de Celadon, aproveito para fazer justiça a esta obra-prima do esplêndido cineasta da Nova Vaga. O filme, que se debruça sobre a Revolução Francesa, é um pungente objecto experimental: a nível da narrativa, deixa-se dominar pela atmosfera teatral (e pelo poder inalienável da palavra); no plano visual, usufrui das mais modernas tecnologias digitais para recriar as paisagens como se de pinturas se tratassem. A Inglesa e o Duque é um filme fundamental deste novo milénio, que combina classicismo com modernismo e que importa (re)descobrir com a maior das urgências.

3 comentários:

blueminerva disse...

Amigo... respondi finalmente (!) ao desafio que me propuseste.
Um abraço

Hugo disse...

O diretor Eric Rohmer tem fama entre a crítica aqui no Brasil, mas infelizmente não assisti nenhum filme dele.

Abraço

Cataclismo Cerebral disse...

Blueminerva: Prometo que passo por lá para deixar um comentário. Obrigado por teres participado no desafio ;)

Hugo: Também é difícil ter acesso aos filmes dele. Nem na TV eles passam com regularidade...

Abraços