sexta-feira, 15 de junho de 2007


Estreou ontem nas salas portuguesas o documentário A Ponte, de Eric Steel. Este projecto debruça-se sobre uma curiosidade, que as estatísticas infelizmente comprovam: a ponte Golden Gate, em São Francisco, é o local do mundo em que se regista o maior número de suicídios. Diversas pessoas, de diferentes naconalidades, fazem o seu percurso até essa ponte para terminarem com a sua existência. O realizador passou quase todo o ano de 2004, juntamente com a sua equipa, a filmar esse local com algumas câmaras ligadas durante todo o dia. Acabaram por captar obviamente inúmeros suicídios e também algumas tentativas falhadas. Posto isto, Eric Steel recolheu ainda entrevistas com familiares, amigos dos suicidas e também com as testemunhas destes tristes actos. Ora bem, eu ainda não vi esta obra, mas este conceito está-me a causar alguma confusão. Parece-me que estamos perante uma espécie de Trash Tv, de um mau gosto atroz e a destilar pretensiosismo por todos os poros. Como é que é possível captar, de forma leviana e durante tanto tempo, estas vagas de suicídio? Que conclusões podemos retirar deste documentário? Tenho a sensação que se irá discutir mais a falta de ética e humanismo do realizador e da sua equipa do que a problemática presente no seu projecto.

2 comentários:

Betty Coltrane disse...

hum... realmente, não sei o que pensar. Como é possível assistir a tais actos de desespero e ficar de braços cruzados? E ir entrevistar as famílias ainda por cima?! "ah, eu vi o seu filho atirar-se da ponte e não fiz nada, mas pode dizer-me como se sente?" buf! Tem de haver limites para certas áreas de investigação. Sinceramente não sei o que dizer... :/

niskas disse...

epah, nem sei que diga.se há pessoa que não entende o suicidio sou eu. Por mto merdosa que a vida seja, acabar com ela é sempre um acto de grande cobardia.fikar por ca e arcar com ela, isso sim, revela coragem. Mas adiante...não perecbo o propósito destes programas nem o mau gosto mórbido de quem o faz, de quem o deixa fazer e de quem quer assistir.Mais uma para a minha lista negra de coisas merdosas que se fazem por este Mundo fora.