terça-feira, 29 de maio de 2007

Como Água para Chocolate


Este foi o filme de ontem à noite. É uma obra deliciosa, não só pela gastronomia que é representada no filme, mas acima de tudo pela forma poética como a comida e as emoções se conjugam tão perfeitamente, criando uma narrativa despretensiosa e comovente. Realizado em 1992, por Alfonso Arau, este filme foi nomeado para o Globo de Ouro de Melhor Filme em Língua Estrangeira. Um portento!

5 comentários:

Maria del Sol disse...

Grande filme, uma óptima adaptação do livro, que é ainda mais sugestivo que o filme.Laura Esquivel, Gabriel Garcia Márquez...ha aí um fraquinho por realismo mágico latino-americano ;)?

Besos

Cataclismo Cerebral disse...

É verdade Maria. No caso do filme, a metáfora da gastronomia como o despoletar das reacções humanas fascina-me...

Beijitos

Maria del Sol disse...

Nesse caso permite-me outra sugestão para uma próxima leitura: "O Paraiso na outra esquina" de Mario Vargas Llosa, um dos livros da minha vida, sobre a vida do pintor Gauguin e da sua avó, uma das primeiras feministas do mundo, Flora. Assim contado parece convencional, mas garnto-te que foi o romance mais absolutamente cativante que li até hoje.
Beijinhos

Zé do Telhado disse...

Não o vi até ao fim... Pela segunda vez; até porque não me entusiasmou por aí além. Mas a forma como, mesmo correndo ao ritmo de telenovela, é agradável de ver faz-me ter alguma esperança que o cinema português chegue alguma vez a outro nível. E se chegar ao nível mexicano é muito bom.

Betty Coltrane disse...

É maravilhoso!!! Adoro-o, absolutamente! =) E como tenho o dvd, posso vê-lo quantas vezes queira! hehe!

Está à altura do livro, até porque a Laura Esquivel fez questão de acompanhar de perto o projecto, para garantir a integridade da sua obra! :D